A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Um Golf de 430 cv para Wörthersee, Denatran começa a combater placas pretas irregulares, Subaru BRZ pode ganhar versão STI e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

Volkswagen levará Golf GTI de 427 cv a Wörthersee

VW-Golf-GTI-First-Decade-Concept-1

Com o festival de Wörthersee se aproximando a Volkswagen preparou novamente um conceito para apresentar aos seus fãs no evento. O modelo foi revelado hoje (24) e se chama Golf GTI First Decade.

VW-Golf-GTI-First-Decade-Concept-4

 

O nome é uma referência ao fato de ser o 10º conceito criado pelos trainees da Volkswagen para o Wörthersee. Ele é equipado com o onipresente 2.0 TSI recalibrado para produzir 410 cv e ganhou um pequeno motor elétrico de 17 cv na traseira, permitindo que ele tenha tração nas quatro rodas para pisos de baixa aderência ou ainda um modo 100% elétrico. As baterias, que ficam na traseira do carro, são recarregadas por um sistema que recupera a energia cinética dos freios.

VW-Golf-GTI-First-Decade-Concept-2

No campo visual o Golf GTI First Decade ganhou uma pintura de dois tons de azul, rodas com o mesmo esquema de cores, um spoiler traseiro emprestado pelo GTI Clubsport e, claro, emblemas “First Decade”. Por dentro o tema azul volta a aparecer no volante e nos detalhes do painel, e o esportivo recebeu um sistema de áudio de 1.690 watts e 12 alto-falantes.

 

Novo BMW Z4 terá motor 2.0 turbo e câmbio manual

M4interior

Como você já deve saber a esta altura, o BMW Z5 não se chamará Z5, e sim Z4, segundo a própria marca. O que você provavelmente não sabia é que a versão de entrada do modelo usará um motor 2.0 turbo combinado a um câmbio manual de seis marchas. Ao menos é o que mostra esta foto, publicada pelos fotógrafos-espiões do Carpix nesta última terça-feira (23).

O modelo voltou a ser flagrado, desta vez com as janelas abertas e uma folha com detalhes técnicos colada no painel. Ainda não sabemos se foi uma ação orquestrada pela marca ou se é um ato da ingenuidade alemã. O folheto mostra que o modelo flagrado é um s20i, o que significa que ele terá tração traseira e motor 2.0. O código do motor B48B20 mostra que é o mesmo 2.0 do Mini John Cooper Works e dos BMW 230i, 330i, 430i e 530i, porém com potência reduzida para 145 kW (197 cv) e torque de 32,6 mgkf.

BMWZ4specs

O restante do folheto é um pouco enigmático, e parece falar apenas que se trata do único protótipo com motor B48 e câmbio manual, e que o teste em questão está cuidando do acerto e comportamento. Além da ficha técnica, também é possível ver com mais clareza alguns detalhes do interior, como o quadro de instrumentos virtual, os comandos do sistema iDrive e sua tela.

Como já dito mais acima, esta certamente é a versão de entrada do modelo, que também deverá ganhar uma versão s40i, com o motor 3.0 turbo de seis cilindros e cerca de 340 cv. Ainda não há data de lançamento.

 

Lotus é vendida para a chinesa Geely

lotus-elise (7)

Uma das marcas mais icônicas da indústria britânica, a Lotus, está sendo vendida para a Geely. A marca chinesa que já detém o controle da Volvo, Lynk & C0 e London Taxi Company, agora está fechando um acordo para adquirir 49% da Proton, proprietária da Lotus Cars desde 1996. Com a aquisição, a Geely passará a controlar 51% da Lotus.

O objetivo da Geely com a compra é ingressar com uma marca forte no mercado malaio — a Proton é a fabricante nacional da Malásia, mas atualmente está em uma leve decadência com modelos defasados, apesar de ter uma linha de motores modernos e suspensão desenvolvida pela Lotus. Com a aquisição tanto a Proton quanto a Lotus poderão se beneficiar das tecnologias desenvolvidas pelas marcas do grupo chinês. Será que teremos Lotus com motores Volvo em um futuro próximo?

 

Denatran questiona clubes sobre critérios na emissão de certificados para a placa preta

placa-preta-1

Você certamente já viu um carro antigo largamente modificado ostentando orgulhosamente sua placa preta, reservada a veículos antigos com alto índice de originalidade, e ficou se perguntando como ele conseguiu o certificado de originalidade. A resposta está na falta de critérios de alguns clubes, que formados apenas com o intuito de emitir certificados de originalidade para a obtenção da placa preta, deixam o rigor na avaliação de lado.

Por esse motivo o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) enviou um ofício a todos os clubes e entidades credenciadas à emissão destes certificados, solicitando informações sobre os critérios utilizados nas vistorias dos candidatos à placa especial. A apuração é do portal Maxicar, que também publicou a imagem acima.

d45862f2-dfb9-400b-b4e3-02c12d60d796

Atualmente há cerca de 40 clubes autorizados pelo Denatran a emitir os certificados, além da Federação Brasileira de Veículos Antigos. Os clubes terão um prazo de 15 dias para prestar os esclarecimentos solicitados.

 

Será que a Subaru finalmente irá lançar a versão STI do BRZ?

BRZSTI

Em 2014 dissemos que se você quisesse um Subaru BRZ STI seria melhor puxar uma cadeira e esperar sentado. Pois bem, parece que a hora de se levantar está chegando.

Depois de apresentar um mero conceito em 2015 e uma versão exclusiva para o mercado interno japonês (0 BRZ tS by STI), a Subaru Technica International finalmente parece estar desenvolvendo uma versão de produção do BRZ STI. Ao menos é o que mostram estas fotos publicadas pela Automedia.

O modelo foi flagrado nos EUA, em frente à sede da Subaru no país e usando placas de fabricante. Embora estejam tampados, é possível ver os emblemas STI nas laterais e na traseira. Apesar de ser uma versão feita pela divisão especial da marca, ele não parece usar um motor turbo — ao menos não com o tradicional intercooler instalado sobre o boxer, também tradicional da Subaru.

SubaruBRZSTI1

Por outro lado é possível notar alguns upgrades neste carro: o mais evidente deles é a enorme asa traseira, semelhante à do BRZ tS, um spoiler dianteiro típico da STI, saias laterais, para-choques maiores e freios brembo.

SubaruBRZSTI

Se fôssemos fazer uma aposta, diríamos que se trata de uma versão focada nas pistas, com um comportamento dinâmico mais afiado e um pouco mais de aproveitamento da aerodinâmica. É possível ainda que o motor 2.0 tenha recebido algum tipo de upgrade para torná-lo ainda mais responsivo, mas este palpite ficaria de fora de nossa aposta.

 

Dodge Challenger Demon custará US$ 84.995

The 2018 Dodge Challenger SRT Demon is the world’s first produ

Durante o lançamento do Challenger Demon, a Dodge revelou todos os detalhes do seu esportivo exceto um: o preço. A fabricante se limitou a dizer que ele seria “inferior a US$ 100.000”. Pois agora, pouco mais de 30 dias depois do lançamento do muscle car, a Dodge finalmente revelou quanto os americanos (e importadores) precisarão desembolsar pelo Demon.

O preço inicial é US$ 84.995 pelo modelo básico, sem bancos adicionais, sistema de áudio, nem os equipamentos de arrancada. A caixa com as rodas mais estreitas, ferramentas de arrancada e afins, leva o preço para US$ 85.996, uma vez que o opcional custa apenas US$ 1, embora a Dodge tenha avaliado seu conteúdo em cerca de US$ 6.500.

The custom-painted Demon Crate contains components that maximize

Ainda há outros pacotes de opcionais, como por exemplo, o pacote que acrescenta bancos do passageiro e traseiro, aquecimento no volante, revestimento de couro e alcantara, ajuste motorizado da coluna de direção e ventilação/aquecimento nos bancos dianteiros por US$ 1.595.

O sistema de áudio sai por US$ 995, com direito a alto-falantes Harman Kardon, dois subwoofers e outros 18 alto-falantes.

Já a pintura preta fosca no teto, porta-malas e capô sai por US$ 3.495. Se você quiser apenas o capô preto, o preço fica em US$ 1.995. No total, o preço do Demon com todos os equipamentos e pacotes pode chegar aos R$ 90.086, US$ 9.916 abaixo dos US$ 100.000.

O Demon começará a ser produzido a partir do segundo semestre, com 3.000 unidades destinadas ao mercado americano e 300 destinados ao Canadá.

Matérias relacionadas

Oldsmobile: a história de uma das fabricantes mais inovadoras de todos os tempos – Parte 2

Dalmo Hernandes

A morte de Niki Lauda, autódromo do Rio tem construtor definido, Fiat Weekend chega à linha 2020 e mais

488, 250 GTO, 515BB: o que significam os nomes das Ferrari?

Leonardo Contesini