Um muscle car de pai e filho – conheça a história do Pontiac Trans Am de Fabio Aro, o Project Cars #72

Fabio Aro 1 agosto, 2014 175
Um muscle car de pai e filho – conheça a história do Pontiac Trans Am de Fabio Aro, o Project Cars #72

Fala, pessoal! Meu nome é Fabio Aro, sou de São Paulo e trabalho com fotografia automotiva. A escolha da profissão foi até mais pela parte “automotiva” que pela parte “fotografia”, como era de se esperar. Vou contar sobre o carro que meu pai e eu compramos em 2002, um Pontiac Firebird Trans Am 1974, com motor de 400 polegadas cúbicas e câmbio TH400 automático de três marchas.

Sempre fui doente por carros e em 2000, quando tinha 14 anos, comecei a procurar com meu pai um muscle car do final da década de 60 até metade da década de 70. Entre os modelos que mais procurávamos, estava o Camaro e Mustang. O Trans Am era um sonho de infância, mas como nunca havia visto um no Brasil, sequer o procurei.

Quando digo que não havia visto Trans Am, vale a pena ressaltar um detalhe que bastante gente confunde: o Trans Am é uma versão do Firebird, sendo uma das quatro disponíveis, nesta ordem: Coupé, Esprit, Formula e Trans Am. O Formula é o mais comum no Brasil, que é aquela versão que tem dois scoops virados pra frente, enquanto o Trans Am é a versão topo de linha, com muitas diferenças mecânicas, aerodinâmicas e estéticas.

project cars flatout fotos

Enquanto procurava o carro certo, vimos muita coisa legal e outras até arriscadas, de Mustang Mach 1 1969 — que havia capotado e ficou com as colunas amassadas, fato que nos obrigou a desistir de restaurá-lo — até um Camaro 1969 (!) Z28 (!!) com pacote RS (!!!) preto com faixas brancas e motor 302, motor que foi homologado para correr na Trans Am do mesmo ano e é raro mesmo nos EUA, por R$35.000,00. Mas o valor era muito alto pra época, considerando que um Maverick GT perfeito valia entre R$ 5.000 e R$ 7.000.

project cars flatout fotos

Eis que um belo dia de 2002 meu pai achou, em um daqueles sites pessoais da Geocities, o anúncio de um Trans Am. Não era um site de anúncio. O antigo dono fez um site extremamente amador para anunciar o carro.

Detalhe: o carro estava em Ilhéus, na Bahia. No anúncio dizia que se tratava de um Trans Am, e ao questionarmos se o carro era mesmo genuíno — e não uma outra versão transformada em Trans Am, coisa bem comum de acontecer — e se valia a pena a viagem, o antigo dono garantiu que pagaria a viagem se não valesse.

Eu estava no segundo colegial e teria uma semana de provas e por isso não poderia ir, mesmo não aguentando de ansiedade. Então meu pai e nosso mecânico foram até lá pra ver o bicho. O antigo dono dizia a verdade, era mesmo um Trans Am! Comparamos o VIN (número de identificação do veículo) no painel do carro com um livro que tínhamos sobre Firebirds e conferia, era um dos 4.664 Trans Am fabricados naquele ano.

Porém, como não são só alegrias, o carro estava sem escape, com os coletores de escape dentro do porta-malas, sem linha de combustível, e vários outros detalhes que impediam que ele funcionasse. Ele tinha apenas 43 mil milhas originais e estava com seu segundo dono. O mecânico improvisou uma linha de combustível e bomba externa e fez o motor funcionar. Vendo que estava tudo ok, fechamos a compra.

Nunca vou esquecer dos dias seguintes, quando o carro veio — lentamente — de guincho para São Paulo. Lembrando, claro, que eu tinha 16 anos de idade e a paciência de um minotauro atrás de um invasor no labirinto. O carro não chegava nunca e lembro do medo do carro ser roubado, abduzido ou teletransportado pra um universo paralelo. Medo real de ele não chegar por alguma razão. Lembro que estava saindo da escola e minha mãe disse no carro que o Trans Am havia chegado. Fui direto do colégio pra ver o carro no mecânico, e foi exatamente isso que vi quando cheguei lá:

project cars flatout fotos

Lembro de sensação até hoje, de ver um sonho de infância parado na minha frente. Rodeei o carro, olhei por vários minutos e ficava repetindo algo como ‘nossa, nossa, nossa!’ e entrei no carro. O cheiro de graxa misturado com gasolina e mofo de todos esses anos é inconfundível nesse tipo de carro, e quase consigo sentir esse cheiro agora, na frente do computador.

project cars flatout fotos

O carro veio com as rodas originais, que são as conhecidas honeycomb (colméia) de 15×7″ e pneus Continental 215/65R15. As rodas, porém, haviam sido pintadas de dourado. O carro, aliás, havia sido pintado de preto anteriormente (por isso as rodas douradas, para ficar parecido com o modelo de 1977-1978, como no filme com Burt Reynolds “Agarra-me se Puderes” (Smokey and the Bandit – 1978).

project cars flatout fotos

Apesar de muita gente confundir o Formula com o Trans Am (nove a cada dez vezes que alguém vem perguntar sobre o carro, a pergunta é “É um Formula 400?”. Isso virou um monstro tão gigante, que na lista de carros do WebMotors existe a opção Formula 400 como se fosse um outro carro! Então vamos lá. Este é um Firebird Formula:

project cars flatout fotos

E este é um Firebird Trans Am:

project cars flatout fotos

Esteticamente, mudam os spoilers na frente dos pneus (que tem função de reduzir o arrasto aerodinâmico, deixando o carro mais estável em velocidades mais altas), a saída de ar quente no paralamas dianteiro (que servia para desviar o ar que entrava pela frente do carro, indo pro cofre do motor e deixavando a frente ‘alta’, como um balão cheio), além do spoiler traseiro que exercia mais de 70kg de pressão aerodinâmica na traseira a partir de 80km/h. Outra coisa curiosa é o shaker hood, que era virado pra trás. Muita gente diz “Ué, mas o Formula, que é inferior ao Trans Am, tem os scoops virados pra frente, e o Trans Am tem o shaker virado pra trás? Não é menos eficaz?”

Não é. Eu já li que o Trans Am havia sido o primeiro modelo de produção em série e grande escala e ser desenvolvido em túnel de vento, mas há controvérsias. De toda forma, sendo ou não o primeiro, ele foi desenvolvido em túnel de vento e foi extremamente otimizado com isso. Parte do ar que passava pelo para-brisa ficava ‘preso’ entre o capô e o vidro, criando uma zona de baixa pressão e fazendo com que o ar entrasse acelerado pra dentro do scoop! Considerando que é um carro americano e da década de 70, foi um baita feito!

project cars flatout fotos

Numa pesquisa mais minuciosa pelo VIN do nosso carro, descobrimos que ele era originalmente vermelho (Buccaneer Red) com a fênix no capô preta e asas laranja. A Pontiac tinha um site chamado Pontiac Historic Services, no qual disponibilizava a ‘capivara’ inteira do carro. Paguei um valor simbólico de U$12,00 e eles me enviaram uma cópia de toda documentação do nosso carro! Todos os opcionais que foram escolhidos estavam marcados com um X à mão. Incrível esse tipo de preocupação em preservar a história dos automóveis.

A funilaria e pintura, contudo, serão as últimas etapas do projeto e, honestamente, estou mais preocupado em curtir o carro dirigindo-o do que o deixando lindo e fraco de motor.

O que me leva a falar sobre a parte importante do projeto: a preparação do motor. Hoje dá pra dividir a preparação em duas partes, sendo que atualmente o carro se encontra no final da segunda.

project cars flatout fotos

Antes de falar da primeira parte da preparação, é legal explicar um pouco sobre a potência original, que é uma história um pouco complicada e longa.

Em 1969 e 1970, o motor de 400 pol³  (6,6 litros) chegou ao seu auge de potência na história do Firebird, que na versão Ram Air IV, tinha 375 cv brutos a 5.000 rpm e 62 mkgf de torque a 3.900 rpm. Digo brutos, pois nos anos 70 a medição de potência usava outros critérios, sem considerar perdas de correias, polias, acessórios etc.

Porém, mesmo sendo potência bruta, a Pontiac declarava a potência abaixo do real, por uma questão de brigas internas com a Chevrolet, que por ser a irmã maior do grupo GM tinha prioridade nos veículos, uma estratégia óbvia de vendas, especialmente com o Camaro e Corvette.

Para ilustrar, em 1989 a edição especial de 20 anos do Trans Am edição, que usava um V6 Turbo, tinha apenas 240 cv — somente 5 cv a menos que o Corvette do mesmo ano. Ninguém entendia como ele ia de zero a 100 km/h em 4,6 s e o quarto-de-milha em pouco mais de 13 segundos — números extremamente impressionantes mesmo em 2014, além de ser muito mais rápido que o Corvette (que ia de zero a 100 km/h na casa dos 7 segundos altos).

Depois de muito tempo mediram a potência desses Trans Am e descobriram que ele tinha mais de 400 cv. E a Pontiac foi boicotada pela Chevrolet pelo simples fato que ‘um Trans Am não poderia ser mais que um Corvette’, até porque ele custava menos.

Muita gente costuma brincar que o Trans Am é o ‘primo rico do Camaro’, e na verdade ele é justamente um meio termo entre o Camaro e a Corvette.

project cars flatout fotos

Depois de muitos anos mediram também esses motores Ram Air IV de 1969 e 1970 em dinamometros de bancada e a potência era de 420 a 430 cv. Mas no começo dos anos 70 veio a crise do petróleo, que obrigou as montadoras a baixarem a potência dos carros por conta de consumo e também pela emissão de poluentes. Em 1974, a potência do Trans Am baixou pra “225 cv”.

Entre aspas, pois não eram bem 225 cv, mas sim 225 “net horsepower”, que além de considerar todas as perdas por acessórios, correias e até mesmo transmissão, considerava inclusive a resistência aerodinâmica e atrito dos pneus no chão. Em outras palavras, depois de pesquisar muito, descobri que esse motor tem na verdade cerca de 290 cv reais, como medimos hoje em dia (com acessórios, correias, polias, etc). Daí surgiu a vontade de, em um futuro distante, deixá-lo com pelo menos essa potência de 1969 e 1970.

Fomos ajustando várias peças no carro, desde o carburador original – um Rochester Quadrijet de 650 cfm e segundo estágio a vácuo — que estava com entrada de ar falso, o distribuidor que estava com o platinado flutuando, a linha de combustível que precisou ser inteira refeita, o tanque que precisava de tratamento químico, todos os fluídos que precisavam ser trocados, o escape que precisou ser refeito — dois canos diretos em 2,5″ cada com um abafador Flowmaster em cada cano – entre outras coisas para deixar o carro usável, mas ainda nesta fase original.

project cars flatout fotos

Em um determinado dia, o radiador (que servia para arrefecer tanto a água do motor quanto o óleo do câmbio) teve uma das aletas furadas e acabou misturando a água do motor no óleo do câmbio. A partir disso, o câmbio começou a patinar, então resolvemos abrí-lo para conferir. Os discos ficaram bem enferrujados e a bomba de óleo já não era tão eficiente, então refizemos o câmbio inteiro, que ficou perfeito e agora era algo riscado da lista!

A próxima etapa foi a suspensão. Trouxemos amortecedores Koni Classic e um kit completo buchas de p.u. da Energy Suspension. O carro mudou completamente. Ficou rígido, mas como os pneus tem perfil alto (215/65R15), eles fizeram um papel de amortecedor e o carro ficou apenas firme, de um jeito excelente.

project cars flatout fotos project cars flatout fotos

E assim o carro rodou bastante tempo, até que falhava bastante por conta do distribuidor original e da entrada de ar falso no carburador. O motor se divertia fazendo 1 km/l, mas a gente não. Até que resolvemos fazer a primeira etapa de upgrade no motor, que consistia em ignição, admissão, carburação e acessórios para o motor funcionar original, usando componentes modernos. Mas isso é assunto para o próximo post, então como teaser vai uma foto de antes/depois do dia em que pegamos o carro ao final dessa primeira etapa.

project cars flatout fotos

No próximo post além de falar sobre a primeira etapa da preparação, vou pincelar um pouco da segunda etapa, que é a etapa atual e a preparação de verdade do motor, pra chegar em 450 cv reais. Até o próximo post!

Por Fabio Aro, Project Cars #72

0pcdisclaimer2

  • Tommy James

    Meu sonho é um desses! Parabéns, zerou a vida!

  • Saulo

    Sem palavras. Um verdadeiro brucutu barulhento e lindo. Caralho, muscle car é tudo de bom. Como que tem gente q n gosta?

  • Thanks god, Disqus is back!

  • Matheus Utzig

    Parabéns, só digo isso. Tu tens na garagem o que 98% dos leitores aspiram em ter. Parabéns novamente!

    • Muito obrigado, Matheus! Dei sorte de achar em uma época favorável e agora o lance é manter e curtir! Abração

  • Parabéns aliás além de fotografar muito bem, ainda tem um baita V8 na garagem meus parabéns pelo V8 de 6.6 litros.

    • Carlos Bragatto

      Por isso que eu falo, tudo bem, um dia vai ter um 1.0 ecoboost biturbo de 400 cavalos, mas nada tira o gosto de falar SEIS PONTO SEIS LITROS.

      Eu ja encho a boca pra falar QUATRO PONTO TRES da Blazer…

      • Dieki

        pois é… Os americanos megalomaniacos e suas siglas mágicas. Nada como explicar que seu carro é um 427 e ter que traduzir o 427 para SETE PONTO ZERO VÊ OITO.

        Nome orgasmático.

        • Eu gosto de chamar de 7 litros ou 7.nada V8 e tenho uma alegria do caramba. hehehehehe

          • Marco_iVTEC

            Você e sua mania de .nada kkkkkkk

          • É o seguinte o 0 atrás do ponto é o que? exemplo você pede um refrigerante um 1.75 ou 3.3 você fala assim, agora quando é 1 litro ou 2 litros você pede o eu quero refrigerante 1.0? ou 2.0? Não então 0 atrás do ponto é nada.
            P.S=O nada atrás do ponto não quer dizer que o carro é ruim, um exemplo que eu piro é o Civic Si e o Vectra GSi que são 2.nada 16V magníficos.

          • Marco_iVTEC

            kkkkkkkkkkkkkk, Eu sei, já vi você explicando isso pra outra pessoa…

            É que soa engraçado 7.nada… da impressão que não é tão foda enquanto realmente é.

          • Sim, mas lógico que o 7.nada soa engraçado, mas de fato eu teria um Galaxie 427V8 7.nada se tivesse dinheiro para bancar o carro ou um posto. hehehehheeh mas de fato o motor 427 7.nada é foda.

          • Marco_iVTEC

            Pago muito pau pro Firebird (obrigado gran turismo), Firebird e o Cuda… Fodas…

          • Sem dúvidas eu lembrei do Galaxie por que é mais próximo de nós, mas Firebird, Cuda e outros também são até mais fodas que o próprio Galaxie.

          • Marco_iVTEC

            O que não faz dele menos foda. É que acho ele muito barcona, gosto mais do visual Muscle car dos anteriormente citados. Pegada mais Racer, só de olha vc já pensa (Essa porra anda pra caralho) rsrs

          • Concordo plenamente.

          • lightness RS

            o 0 atrás do ponto é ZERO, então não é nada …

            mas a mania meio tosca é sua então seja feliz kkk

          • Rapaz eu prefiro assim, ou se não o método Bob Sharp: 1 litro, 2 litros e 3 litros. mas eu vou manter o zero atrás do ponto por que ele é nada.

        • msouza91

          Imagina quem tem um Chevy 572 embaixo do capo, imagina o cidadão falando: É um NOVE PONTO QUATRO VÊOITO!!!

      • E lembrando que o 4.3V6 da Blazer é o 5.7V8 da GM cortado dois cilindros. isso é bem legal.

    • Carlos Bragatto

      Ah, e não posso esquecer do “There’s no replacement for displacement”

    • Marco_iVTEC

      6.66 litros

      • Valeu pela coração então arredondo para 6.7.

        • Dieki

          6.66, the displacement of the beast!

          • Tá 6.66. rssss

          • BLK_Poomah_GTE78

            Hell and fire, are going to be released!

        • Marco_iVTEC

          Hehe, vc não pegou o Trocadilho, rsrs

          Gosta de Iron Maiden? kkk

          • Rapaz eu sou um desastre para musicas, ou seja o numero da Besta eu sei do capítulo de apocalipse.

          • Marco_iVTEC

            Tem uma musica (uma das mais famosas deles na verdade) no refrão ele “… six, six, six, the number of the beast” rsrs

          • Por causa disso. mas de fato o motor é 6.6 então vou deixar o 6.66 de lado.

          • Marco_iVTEC

            Sim, foi só uma brincadeira… Ruim, por sinal…rs

          • Acadorim

            Vc percebe o tamanho da cagada quando tá lendo os comentários, e um deles se refere a exata música que vc tá escutando naquele momento. Minha cabeça explodiu cara.

      • msouza91

        Na realidade o 400 tem 6555cc ou seja, tá mais pra 6.55 que pra 6.66, infelizmente =/

    • Obrigadão pelas palavras! Abs!

  • DBF Advocacia

    OFF: Achei um velocímetro na casa de minha avó que foi fabricado na Alemanha Ociental (West Germany), alguém tem ideia de qual veículo era?
    Segue a foto:

    • Bruno Tambasco

      Assim é difícil, pode ser de qualquer carro/moto/trator/caminhão. Não tem mais alguma informação? O ponteiro está bem em cima da logo, é “GB”?

      • DBF Advocacia

        Atrás do ponteiro parece estar escrito GB mesmo, com o G maior e B dentro.

    • Raphael Zanetti

      Pelas medidas está mais para Tacômetro… tem alguma outra etiqueta, gravação na parte de trás?

      abraço!

      • DBF Advocacia

        Atrás tem dois polos (um negativo e um positivo). Está escrito Made in West Germany; 12 – 24v – 4.72

        • Raphael Zanetti

          Tá punk achar este danado…

          O que me chamou a atenção foi ter só os polos de energia, sem o cabo do próprio tacômetro, os mais antigos tem.

          Só tem um jeito de saber: leva em alguma loja, acho que podem te ajudar melhor! :)

          Conta depois o que deu.

          • DFAZOLO

            Se eu descobrir, o que acho bem difícil, coloco aqui o resultado.

          • DFAZOLO

            É um relógio para qualquer tipo de máquina ou veículo. Ele mede as horas trabalhadas do equipamento.

          • Raphael Zanetti

            Pô, bom saber!!!! Obrigado por avisar!

            Como vc descobriu?

            Abs.

          • DFAZOLO

            O pessoal do fórum thesamba.com me ajudou. Segue a discussão lá: http://www.thesamba.com/vw/forum/viewtopic.php?p=7314790&highlight=#7314790

    • HighwayStar_84

      Tentei pesquisar aqui, mas é difícil saber…

      • DBF Advocacia

        Também tentei, não encontrei nada.

    • WTF????

  • GabrielF100

    Como assim? Um camaro todos superultra por 35 pila? Eu quero!

    • Brazooka

      Não devem ser 35k atuais. Deve ser de uns dez anos atrás. Algo como 70 a 90k atuais.

    • Alvaretts

      Agora deve estar na pastore por 350k… :/

      • Pior que é verdade, esse carro deve ter um preço inestimável, tanto nos eua quanto aqui. E por nunca mais ter visto esse carro em lugar algum, tenho uma triste impressão que ele deve ter tido 3 finais:
        1-está largado em algum canto
        2-bateu
        3-voltou pros eua (acontece com carros muito raros)
        Quem sabe não aparece um dia desses, né?

  • Acelera!

    Muito doid…

  • Hugo94

    Zerou a vida mesmo,ate acreditava que não existia esse carro no Brasil.

  • Vinicius Mol

    Ahhhh… V8 american muscles! q ronco… q ronco!

  • marcus lahoz

    Ta ai um cara que eu lembro das antigas. Bons tempos de orkut.

    • Caramba, Marcus! Quanto tempo! Me procurar no fb depois! Abração

  • Vanessa Elisa

    Finalmente! Estava aguardando ansiosamente esse PC, não apenas por ser um dos carros mais raros, mas também por que o Fabio é um fotógrafo de mão cheia, que com certeza deve registrar cada etapa do projeto. Essa foto de abertura é um desbunde. Parabéns pelo carro!

    • Muito obrigado pelas palavras, Vanessa! Legal ver você comentando aqui! Vou registrar tudo sim, daqui pra frente! Infelizmente, nessa época as fotos eram feitas com uma Mavica com disquete, e aí já viu! Obrigado novamente!

    • Leonardo Mendes

      Estamos esperando a continuação da história do seu BMW, viu?

  • Willian Kasuo Kido Carrasco

    show o antes e depois do cofre do motor!
    visual bem clean

  • Gabriel

    “O motor se divertia fazendo 1km/l”.

    Já choro com o meu fazendo 5km/l, haja posto para tudo isso!
    Sensacional o carro, boa sorte!

    • Valeu, Gabriel! Ele estava fazendo 5km/l na primeira etapa da preparação, depois de redondinho e acertadinho! Abs!

  • Gustavo Miranda

    Se eu já achava o EKzinho preto dahora, agora eu tô pirando! hahahaha

  • Marco_iVTEC

    Animal! Mal vejo a hora do proximo post!

  • Cue project car foda cara,meus parabéns! Dos carros americanos, o que eu mais sonho em ter um Plymouth Road Runner Hemi 1971, pena que seja um carro tão raro, o unico restaurado do brasil, o dono quer cerca de 600k pelo carro…
    Essa belezinha aqui: https://www.youtube.com/watch?v=z9cdWoRUVhI

    • Valeu, cara! Curto MUITO o Road Runner também, mas realmente, por 600k, sem chance alguma. Entre nós, preço superestimado demais, não? Esse Trans Am vermelho que postei no corpo do post (um que foi fotografado no fundo branco) foi vendido no ebay por U$115.000,00. Se considerar que um Camaro 0km que custa U$30.000,00 nos eua aqui custa R$200.000,00, fazendo uma regrinha de 3 e considerando que meu carro fosse IMPECAVEL também (que não é), daria R$765.000,00, haha… Mas isso pra mim serve só pra ego e especulação, infelizmente!

  • spiderZ4

    Clap Clap Clap.Melhor project car daqui.

    Meu muscle car preferido. E seria o carro que eu importaria no esquema publicado aqui no flatout.

    E parabéns pelo conhecimento que você tem sobre o carro.
    Abs

    • Muito obrigado, spider! Acho que tem muuuuuuito project car animal aqui, mas acho que esse está indo num rumo super legal, não vejo a hora de postar o resto do projeto!
      Muito obrigado pelas palavras, inclusive! Devorei livros e livros nesses anos e fico contente em poder repassar algumas infos que descobri ao longo desses anos! Grande abs

  • Jwoll

    caraca!

  • Adilson Pedro Scheid

    Dois Muscle nos últimos dois dias heim! bahhh AI SIM!

  • Dieki

    Fodastico o ronco do Chevettão!

    que sonho velho… aqui é mais fácil achar esses fórmulas mesmo. Mas as modificações do Trans AM dão um stance mais bacana ao carro.

    • Haha, valeu! O Trans Am tem muita diferença indo de suspensão, direção de ‘ação rápida’ (muito mais direta, com menos de 2 voltas de batente a batente’, reforços estruturais, câmbio que só saía em Corvette 454 (TH400), etc! Nas devidas proporções, é uma M3 E36 perto de uma 325i!

  • Japa

    Olha só antigamente declaravam o carro como tendo “240 cv” mais na verdade tinham 400 hoje isso mudou completamente vide hyundai vendendo gato por lebre

  • Luís G

    Cara vc já cogitou a ideia de um Supercharger?

    • lightness RS

      cara, ele ta falando da potência que o mesmo motor tinha antes da crise do petróleo e tu já está la no supercharger?? kkkkkkkkkkkkkk calma ai fera.. ele falou da potência anterior do motor, +- 400cv, não precisa compressor pra isso!

      • Luís G

        Potencia nunca é demais…

        • lightness RS

          no gran turismo não, na vida real é diferente kk

          • Luís G

            ai depende mais do pé do condutor

    • Já cogitei sim, mas com tanto torque que esse motor oferece, ainda prefiro nesse caso manter aspirado moderado pra beliscar nos 450hp! Mas sou fã de compressor!

  • Igor Serra

    Poxa… queria valores… =/

    • Quais valores você quer saber, Igor? De toda forma, só vai servir pra gente ficar deprimido, a época era muito diferente… Abs!

  • Leonardo Mendes

    O Firebird é um daqueles Pontiacs que faz a gente coçar a cabeça e se perguntar porque a marca morreu de forma tão inglória.

    • Rafael Kleinert Giovannini

      É o dinheiro falando mais alto do que o amor aos carros (alto digo quase que 100%)

    • Lucca

      Como o próprio autor falou, ela sempre foi “esganada” pela GM em detrimento da Chevrolet.

      • É isso mesmo! Eu tenho um livro contando só as peripécias da Chevrolet em cima das irmãs da GM (Buick, Pontiac, etc). Mas a Pontiac tinha o John Delorean, que era um baita visionário e teve TANTAS ideias roubadas pela chevrolet, que o deixou sem crédito… Vale a pena procurar sobre, é bem legal (e triste). A própria corvette foi um projeto dele, originalmente chamado de Banshee, que depois de abandonado pois ele ‘devia estar projetando um coupe de 4 lugares pra brigar com o Mustang (que seria o camaro e firebird)’ a chevrolet roubou sem eira nem beira e depois de algumas modificações, apresentou como uma ideia original e o chamou de Corvette… Tenso, dá dó demais do cara de tanto que foi sacaneado! Isso vale um P. post, vou falar com o Barata sobre, quem sabe não rola um texto só disso, não?

        • Leonardo Mendes

          Sempre digo que ele não merecia entrar pra história por causa do fracasso do DeLorean… como vc mesmo disse, tem muita coisa boa no portfolio dele.

          O cara, simplesmente, é um dos pais do GTO.

          • Pois é. Ele era um baita visionário, e como qualquer feito arriscado, tem justamente o risco. Mas ele conseguiu muita coisa animal e morreu de um jeito miserável e triste. Mas, faz parte!

    • BLK_Poomah_GTE78

      Penso a mesma coisa da Buick, professor.

  • Lucas Gusi

    Muito top! Tenho uma correção: é uma área de alta pressão entre o capô e o vidro, igual no para choque dianteiro, por isso admitir ar dali.

    Se fosse baixa pressão a tendência era atrapalhar a admissão.

    Parabéns! Lindo carro e ótima história. Obrigado por compartilhar a história do Firebird. Fiquei com vontade de me enforcar com o preço do Maverick GT…

    • Shale

      Tava pensando nisso também…
      Fiquei pensando em várias teorias, mas acho que é isso ai mesmo!

    • Você tem razão, Lucas! Obrigado pela correção. Eu sempre misturo baixa com alta pressão, e no próprio esquema aerodinâmico que coloquei tem os “+” indicando a alta pressão. Valeu o toque! Abss

  • Que ronco hein!

  • GSB

    1 Km/l… ele veio acompanhado de uma refinaria? huahua

    Seu Muscle é um sonho, simples assim!

    • Haha, mas isso sem acerto, depois de acertadinho, 5km/l em uso urbano andando normal e uso semi-soviético!

  • Sergio

    Vão me crucificar, mas eu colocaria uma injeção eletrônica, e substituiria o distribuidor pelo sistema de roda fônica.

    • Pé de Pano

      Ainda bem que o carro é do Fabio hudsahdsaudahu

    • Legal, só que custa caro.

      • lightness RS

        caro fica de qualquer jeito amigo… a diferença de preço é minuscula.

        • Tb gosto de injeção, mas não sei tudo o que precisa pra funcionar. Trocar o coletor de admissão, e seilámaisoque…

    • DeenisV12

      Eu faria o mesmo! um bom up na ignição ia cair muito bem, cabos de velas mais potentes, velas brisk, (tinha brisk na minha ex comet 250, deu pra sentir a diferença)

      • Espere o próximo post pra você ver os detalhes, você vai curtir!

    • Eu concordo com a parte da injeção, menos da roda fônica! Mas tenho que te dizer, se você visse ele funcionando depois da primeira etapa da preparação, redoooooooondo do jeito que ficou, você não ia ligar por ser carburado! Funcionava redondo em dia frio, quente, baixa e alta altitude, foi muito bem dimensionado e acertado, de verdade mesmo!

  • Alfista
  • Fabiano Do Prado

    tava assistindo gás monkey e apareceu o pontiac formula e se não fosse o seu PC eu não teria percebido a diferença.

    • Mussolino

      hahahahahah…esses caras sabem fazer um Rat rod

  • Thiago Morais

    Eu não curto muito o estilo do carro, mas esse ronco, putz, muito show.

  • E nego ainda vem falar que OPALA anda muito mais….

  • Breno Ribeiro

    COMO QUE UM CARA DE SÃO PAULO ACHA UM TRANS AM NA MINHA CIDADE E EU NÃO? PUTA QUE PARIU!
    Desculpa o caps, mas aqui não tem quase nada de interessante no cenário automotivo, só esses nego com Gol quadrado usando orbital e ouvindo arrocha nas alturas. Ver algo incrível como um Trans Am aqui me deixou boquiaberto.
    Poderia me dizer quem era o ex-dono?

    • Hahaha, verdade, as chances foram pequenas em achar ele em Ilhéus! O antigo dono se chama Alexandre, o sobrenome teria que olhar no doc antigo!

      • Breno Ribeiro

        Geocitites, isso é muito antigo (para os padrões da internet). De vez em quando eu vasculho os classificados daqui e já achei um Mustang Mach 1, porém o dono pedia uma fábula. E já achei também um Peugeot 106 Quicksilver por 2 mil reais que o dono não sabia que era um Quicksilver, eu identifiquei pelo body kit que vinha nele (e no 106 GTT Europeu). Pena que o carro estava em péssimas condições, se não eu compraria e colocaria um 1.6 16v da PSA pra dar um fôlego novo no carrinho.
        Boa sorte com o projeto!

        • Fato! Um amigo aliás fez isso com um 106, colocou um 1.6 8v primeiro e depois o 1.6 16v do 206. Ficou um capeta!

    • Mais fácil achar umas Trans (Travestis) por aí, do que uma Trans AM!!!

      • Breno Ribeiro

        Taí algo que eu dispenso, prefiro continuar procurando um primeiro carro mesmo! UAHEUHAUEHU

    • Allan Yves

      Sou de Itabuna… Kkkkkkkkkkk e nunca tinha visto esse carro por aqui antes dos anos 2000.
      Aqui o mais próximo disso que eu cheguei foi contato direto com mustang e maverick…

      • Breno Ribeiro

        Nem eu. Mustang já cheguei a ver e Maverick também (tinha um amarelo GT Canadense por estas bandas, não sei se ainda está por aqui).

        • Allan Yves

          O amarelo se for o que estou pensando foi um dos primeiros em que eu pus a mão na massa, conheci o dono, um senhor super gente fina… O ajudei a buscar o carro numa garagem lá no bairro de Fátima. Levamos pro Góes Calmon e passamos o fds todo fuçando nele. Só peças importadas pelo eBay (o velho é chato e pode $$muito$$).
          Maverick GT 302 show de bola… A garagem onde fomos busca-lo também contava com outras beldades como Landal, Charger( as baratas piram hehehe), pick-up Ford, mustang e outros mais…

          Abç’s

          • Breno Ribeiro

            Acho que era esse mesmo, Amarelo de faixa preta e interior preto se não me engano. A primeira vez que eu vi foi na Avenida Soares Lopes aqui em Ilhéus, eu era bem pequeno e lembro de pouca coisa, só que meu pai ficou babando pelo carro mesmo auehuaheua

            Abraços o/

          • Allan Yves

            Vou ver se ainda tenho fotos dele aqui. Tentarei postar

            Achei um vídeo. http://m.youtube.com/watch?v=x5N6VNskTHM

          • Breno Ribeiro

            É esse mesmo!
            Valeu pelas boas lembranças!

  • Bruno Reis

    Qual o consumo de um 8tao desses reguladinho?

    • Cara, nessa primeira etapa, que ainda não vou entrar em detalhes pra não perder a graça do próximo post, mas REDONDO e confiável, além de rendendo muito bem, fazia 5km/l em uso urbano, acredita? Na gasolina, claro!

  • Pablo Barbizan

    Pontiac = FODA!

    • Curto muito a marca também, Pablo! Pena que teve o triste fim do jeito que teve!

  • Bruno Silva

    O melhor e mais sinceros depoimentos de Amor infinito pelo automoveis e automobilismo de que ja vi no project cars, parabens pelo carro e pelo post.

    • Muito obrigado, Bruno! Fico feliz que tenha curtido! Um abs.

  • lightness RS

    que coisa linda, e em solo Br!!!!!!!!!

    deve ser um santo remédio dar uma voltinha com essa beleza heheh

  • Filipe Soares

    Fala Fabio! parabens ai pelo carro, teu trans am e lindissimo, e teu trabalho fotografico e fodarastico! parabens!!!

    • Muito obrigado pelos elogios, Filipe! Que legal que gostou! Abss

  • Arts_Maverick

    Cara, parabéns pelo carro e pelo trato que está dando nele!
    E valeu sobre a aula sobre as diferenças entre os Firebirds! Bem legal mesmo!
    Quero muito ver o que vc está “aprontando” com o carro…

    • Fala Arts! Imagina, um prazer poder repassar um pouco de um carro que não é tão comum achar informações, fico feliz mesmo em compartilhar um pouco de todos esses estudos, haha… Pode deixar que vou deixar o carro da melhor maneira que conseguir, os próximos posts serão bacanas! Grande abs

      • Arts_Maverick

        Valeu!
        Bem legal tudo!
        Estou aguardando novidades!
        Abraços!

  • Gabriel Oliveira

    O MELHOR PROJECT CARS DE TODOS OS TEMPOS! ZEROU VIDAS AGORA!

    • Haha que isso cara, é simples perto de muito carro por aqui, mas obrigadão mesmo! Abs!

  • Putz carro lindo! Imagino de volta à cor original, que deixaria ele absolutamente fodástico…
    Fabio, postagem sensacional, equilibrando a história da busca pelo carro, explicações técnicas e esclarecimentos sobre o modelo (eu mesmo fui um dos que te perguntaram “é um Formula 400”?…
    Agora, 450 CV reais é muita coisa, deve exigir muitos recursos, não? Os “só” 290 CV originais já devem deixar o carro muito divertido de andar.
    Bom, estou curioso em ler a segunda parte do projeto.
    Parabéns Fabio, que o carro possa rodar do teu gosto e te dar muitas alegrias.
    Abração!

    • Grande Reinaldo! Obrigado pelas palavras! Haha, normal, todo mundo acha isso dos Formulas, mas eu tenho curiosidade de saber ‘como’ nasceu isso, foi tipo uma notícia que alguém deve ter publicado e marcou esse nome na mente de muita gente, especialmente de 30-60 anos de idade. Eu chuto que foi revista mesmo!
      É verdade, 450cv exige mesmo muita coisa! Quando tiver o post da parte dois, você vai ver que foi uma coisa ‘séria’ de modificações, mas ainda assim uma preparação bem moderada, nada de pista. Esse motor se for deixar de ‘pista’, com taxa pra caramba, comando muito violenta, cabeçotes de aluminio retrabalhados (!), já vi matéra na ‘High Performance Pontiac’ de L78 passando de 700hp e beirando 80kg de torque!
      Muito obrigado novamente, Reinaldo! Abração!

  • Junior Gaboardi

    muito bonito seu carro e muito legal o projeto… uma pergunta como fica com essas buchas de poliuretano??? se sente muito mais vibraçao do asfalto que com as normais??? eu quase trouxe essas buchas da energy pro meu celica mas fiquei com um pé atras por causa disso…

    • Muito obrigado, Jr! O carro fica bem duro, passa muito mais ‘road feel’ pro volante, mas como citei, os pneus altos ajudaram a dar uma balanceada nisso. Em um Celica deve ficar bastante duro, dependendo do conjunto roda/pneu!

      • Junior Gaboardi

        meus pneus sao 225/45 e a suspensão ja é bem dura… acho que nem rola então pelomenos por enquanto que é meu daily driver…

        • É, acho que vai te fazer desistir de andar no dia a dia! Tenta ver também que a Energy Suspension faz também uns kits intermediários, não tããããão duros…

  • Ajvision

    1km/l (!!!)

    • Hahaha, lembrando que isso era falhando, entrada de ar falso, platinado flutuando, etc! Logo depois de ajustar o que precisava e mudar alguns componentes para outros mais recentes, pulou pra 5km/l na gasosa, isso de consumo urbano dando varias pisadas!

  • Gabriel Garga

    Muito foda, mano! Você tinha contado a historia, mas ler assim em detalhes foi sensacional!
    Você vai voltar pra pintura original?

    • Valeu, Garga! Vou sim, mas num futuro talvez meio distante!

  • Jorge Alberto

    Q ronco…. terei insonia essa noite…rs

  • Marcos Fortes

    que massa seu projeto cara… fiquei curioso quanto ao rendimento dessa transmissão de 3 marchas… quanto ao consumo..putz… 1/l? quanto vc acha que ele vai fazer com tudo bem ajustado?

    • Valeu, Marcos! Cara, esse câmbio aliado ao diferencial 3.08 (existia um 2.93 que era muito longo e um 3.42 que era muito curto) ficou com escalonamento bem legal. Como tem muito torque, o 400 empurra todas as marchas tranquilo! Depois faço a conta direitinho das relações, mas se não me engano, a terceira marcha dava uns 230km/h de velocidade real, ou seja, o carro ‘corta câmbio’ tranquilo e não fica ridiculamente arisco! Encaixou muito bem! O consumo passou pra 5km/l só de ‘atualizar’ alguns componentes na etapa 1 e de deixar tudo redondinho.. Isso de consumo urbano e na gasosa, dando várias aceleradas! Not bad! Abss

      • Marcos Fortes

        not bad MESMO…. 5/l na cidade faz um C3 automático(tive a experiência com dois de amigos…) parabens mesmo cara… seu projeto vai entrar na minha lista de ‘favoritos'(eu curto uma grande maioria, mas os mussels chamam na emoção) abs 😉

  • irv_tec
  • Marcos Amorim

    Essa da zona de baixa pressão testei na prática, com aquele hábito de levantar a parte traseira do capô de alguns carros para diminuir a temperatura no cofre. O ar simplesmente não sai, ele é puxado por ali e a temperatura alta segue do mesmo jeito ou até pior.

    E esse é outro caso que bate a tristeza por não ter comprado um Dodge entre o fim dos anos 90 e início dos 2000. Os carro eram baratos e só precisavam de alguns cuidados, nada dessa maluquice de hoje.

    E algo que chamou minha atenção foi o escape: os tubos são diretos, não há nenhuma conexão entre eles? Vejo muita gente dizendo que o melhor para rua é manter o “H” no meio, para equilibrar os pulsos, mas não sei até que ponto dá diferença.

    • Então, mas nesse caso como foi desenvolvido em tunel de vento, com certeza funciona, saca? A gente improvisando e testando é diferente do projeto com tudo a disposição, acho que se não funcionasse, não falariam sobre, deixariam só como algo estético mesmo…

      Você tem toda razão, o escape está ‘errado’ mesmo. Quando fizemos o escape (em 2002 ainda), o cara não fez H nem X, e tem varias teorias mesmo. O H o pessoal faz pra equilibrar os pulsos mas também pro som ficar mais baixo… Eu particularmente acho muito esquisito um angulo de 90º pro lado, saca? Por isso gosto do X. Tem várias teorias que mostram os pulsos entrando um depois do outro (variando entre os canos) fazendo com que um acelere o outro e de mais contrapressão…. Eu sou leigo nessa área, mas acho que o H deve dar uma restringida nos gases! Em carro de corrida, mesmo sendo em V, eles fazem direto e pra baixo da porta pro lado (curto pra priorizar alta rpm), mas não tem nenhuma preocupação com os pulsos por exemplo… É uma parte muito complexa, difiícil achar uma formula legal. Mas acho que, depois que tiver pronto, vou fazer um X ali no meio mesmo! Inclusive, tem dois tipos de X, um que é um X propriamente dito, e um que é um cano próximo do outro, algo como isso aqui-> )(

      • Marcos Amorim

        Sim, nesse caso funciona exatamente porque a ideia é puxar o ar, não o que acontece nas ruas, que abrem para sair o ar quente do cofre.

        A explicação que já vi para o H funcionar bem é que não há fluxo de gases entre os lados, apenas os pulsos. Parece estranho, mas se pensar tem lógica, já que estão apenas equalizando pressões e o fluxo continua pelo caminho mais fácil. Mas como também já vi um monte de X o jeito é ir pesquisando mesmo.

        • Verdade! Mas as aletas laterais servem pra expelir o ar, inclusive tem uma teoria por trás isso (venturi? posso estar falando besteira, mas lembro que li a respeito) que ajuda o ar a sair de lá com aceleração pelo proprio formato da aleta… Muito legal!

          Verdade, pensando por esse lado, é verdade, deve ter a ver com a pressão! Uma vez um engenheiro pica grossa comentou comigo que essa dinâmica de gases é provavelmente a parte mais complexa de todas, deve ter complicada mesmo! são muitas variáveis!

          Mais pra frente vou ver se trago um desses aqui pra dar uma melhorada no fluxo dos gases:

          http://www.summitracing.com/parts/mpe-15899/overview/year/1974/make/pontiac/model/firebird

          • Marcos Amorim

            Sobre as aletas, dependendo do formato acontece isso. Lembra um pouco o
            caso do papelão do radiador do Gol, que além de canalizar o ar também
            acaba acelerando e esfriando o fluxo.

            Ver o site da Summit agora dá tristeza, porque colocaram um tal de “Verified by Visa” que no meu caso nunca funciona, o programa do Banco do Brasil sempre trava antes mesmo de começar a ser usado.

          • Verdade!

            Putz, não tinha visto isso! A summit é bem chata com pagamentos, mas as vezes eu a uso de ‘catalogo’ e compro até no amazon, que não tem TUDO, mas tem muita coisa, por incrível que pareça! Outro site como a summit é a Jegs, tão grande quanto, dá uma conferida lá depois!

          • Marcos Amorim

            Vou conferir, a Jegs só lembrava da pintura de uns carros de arrancada mas nunca fui atrás para ver como era.

  • Manu

    Muito bom o seu texto. vou acompanhar esse projeto com um interesse especial,pois recentemente fiquei muito tempo tratando do primo desse Pontiac, que tem um motor 5.7L e câmbio TH 350. Dei um up e guardei as peças originais, está bem redondinho e com uns 350 cv, mas o danado faz quase 4km/L na cidade e 7km/L na estrada (com pódium). Agora estou na perfumaria, mas saber a sua receita pode me dar um ânimo a mais. Parabéns pelo carro, se quiser olhar o meu está neste Site: http://www.camaroantigo.com.br
    Abração, espero que não demore em publicar a sequência.

  • vicente boeira

    Parabéns Fábio. Muito boa a iniciativa de resgate deste Pontiac. Certamente a preparação o deixará “matador”. Mas tchê, faz um esforço com o teu velho e traga toda a exuberância do “vermelho original” pro Trans Am. Com certeza ele merece.
    E não esqueça da Fênix do capô.
    Abraço.

    • Vicente, pode ter certeza que vamos deixar ele vermelho de volta, mas é melhor mesmo que seja a última etapa pra evitar arranhões na hora de colocar e tirar o câmbio, etc! Quanto a Fênix, foi bacana você ter tocado nisso (e eu podia ter falado no texto, mas acho que seria melhor mais pra frente mesmo), pois bastante gente pergunta como eu farei pra pintar, etc. É um kit de adesivos, do carro inteiro, e é original homologado pela GM, é só comprar e por! Ou seja, vai ficar perfeito! Valeu pelo comentário, abração!

  • PUMA GTB

    Oi. eu tenho um firebird 76, mas acho que a caixa é uma TH350 devido a tampa ser da forma quadrada e com uma das pontas do quadrado cortada. Vi essa informação num site. O seu diferencial é auto blocante?