Project Cars #468: a instalação do motor do meu BMW 325i E36

Lucas Marchetti 8 junho, 2018 0
Project Cars #468: a instalação do motor do meu BMW 325i E36

E aí, galera! Tudo certo? Estou aqui novamente para continuar contando a história da minha BMW 325i E36 que comprei sem motor. Se você ainda não viu a parte um, clica aqui!

 

Depois de uma noite bem dormida, fomos pra oficina começar a mexer no carro. A ficha ainda não tinha caído, eu era realmente dono de uma bmw e não podia nem dar uma volta com ela. Começamos então uma operação para conseguir encher os pneus.

Na noite anterior, quando chegamos já muito cansados, não conseguimos colocar ela dentro da oficina, o carro já é baixo e com os pneus murchos estava enroscando pra descer do guincho (quebrei o difusor traseiro fazendo isso), e depois que a traseira saiu da plataforma, não conseguimos fazer força para que os pneus traseiros passassem pelo ressalto do elevador. Tivemos que carregar o carro de volta, e descarregar dentro do barracão. (Nossa oficina é um canto desse galpão, depois explico essa história.)

Como citei acima, o carro já era baixo e com os pneus murchos estava difícil até mesmo colocar o macaco em baixo. Solução? Simples: vamos usar a empilhadeira! 

3

Lembram que eu falei que o carro veio com 3 pneus novos e um no arame né? O patinho feio era esse:

4

Como será que ele ficou assim?

Depois de conseguir encher os pneus, pudemos finalmente levar o carro para o elevador, levantar e olhar pela primeira vez a parte de baixo do carro. Foi uma surpresa positiva, não achamos nada preocupante, apesar da sujeira. O escape era original até a metade, e dali pra trás era refeito e no final tinha um abafador de saída dupla de opala, porém o tubo inteiro estava podre. Primeira coisa: arrancar essa parte do escape fora pra depois refazer reto até o final (não fiz até hoje, estou andando com o escape direto no meio do carro). Pude observar também suportes do cambio, buchas da suspensão, o bolachão que precisa ser trocado, etç.

Parte original do escape x Parte final podre

Enfim, esse dia serviu pra ter uma visão geral do carro e do que a gente ia enfrentar. Como era dezembro, período de férias, já tinha uma viagem marcada e fiquei fora por mais de uma semana. Quando voltei, era finaleira do ano, quase ninguém trabalhando, dificuldade em conseguir peças, então seguimos por mais uns dias apenas desmontando o que tinha no carro pra verificar e também correndo atrás do motor que ainda não tinha fechado, mas já estava negociando. 

Tiramos todas as peças, separei o que era lixo, o que ia ser guardado, o que eu ia recuperar pra usar,etç. O cabeçote eu levei pra retifica pra conferir trincas, saber como estava.. O vira já estava completamente enferrujado e pelas bronzinas vi que já era medida 0,25 e não quis nem mexer, ta guardado até hoje em baixo de casa. Nessa brincadeira de conferir as peças, descobri o motivo do motor aberto:

Falta de lubrificação no virabrequim. O carter tinha muita, mas muita borra. Não lembrei de tirar fotos dele, mas era uma gosma absurda no fundo dele… O cavalete de óleo onde fica o filtro também estava assim, provavelmente com muitas galerias entupidas. Rapidamente fazendo as contas na cabeça, vi que não valeria a pena remontar esse motor, teria que gastar bastante dinheiro e a demora na compra das peças de fora seria algo frustrante.

Na negociação com meu amigo que tinha um motor de 328i, acabou saindo metade do valor do que eu gastaria pra refazer meu motor. Acertamos a compra e eu precisava de um jeito de trazer o motor pra Pato. Ele estava em Brusque/SC. Liguei para um tio meu, de Blumenau, que faz fretes. Pedi pra ele se tinha alguma previsão de subir pro Paraná, ou se não conhecia alguém que iria vir nos próximos dias pra cá. Eis que ele me liga no outro dia, dizendo que um sobrinho dele viria pra uma cidade vizinha daqui em 15 dias, e poderia me levar o motor. 

Eis que 15 dias depois, sem muitas atualizações no meu projeto, apenas mexendo nos carros dos amigos, chega a cereja do bolo:

Acabou que o Vini estava trazendo uma caixa em cima da carretinha e tinha espaço sobrando. Quando fomos acertar o valor, me pediu R$50,00 ( 50 pila!) pelo frete… Insisti e dei um pouco a mais pra ajudar na gasolina, que ele não queria aceitar. Pra vocês terem uma idéia, cotei numa transportadora da cidade e me pediram R$600,00. Mais caro que o guincho quando busquei o carro! É por todos esses motivos que digo, tudo acabou dando muito certo quando se trata desse carro.

Nesse meio tempo, esperando o motor chegar, nós do canal Cavallaria Garage fechamos uma parceria muito bacana com o Thiagão (abraço big T!) da 507 Imports. Ele nos enviou algumas peças, de ótima qualidade! Ele é nosso importador oficial, e tem muitas peças para BMW/Audi/Entre outros importados a um preço muito bom, e o que ele não tem em estoque ele consegue trazer com muita agilidade. As peças que chegaram foram essas:

21 22 23

O coletor 6×2 inox foi pra BMW do Gui, espero um dia colocar na minha também!

Pra mim chegaram: Radiador alumínio, mangueiras novas de arrefecimento, bomba d’agua, válvula termostática, filtro de óleo, filtro de combustível, filtro de ar cond., discos dianteiros e pastilhas dianteiras e traseiras. Pegamos numa tarde e fizemos uma baita revisão no motor, com os seguintes itens: Troca dos itens do arrefecimento, velas, bobinas, e também montei o volante do motor e a embreagem. Os bicos eu levei na oficina de um amigo pra testar, e 2 estavam travados. Depois de um tempo em banho, testamos novamente na maquina e os 6 estavam equalizados e também trocamos os reparos dos mesmos. Para desmontar a bomba d’água da bm, é necessária uma ferramenta especial. Fabricamos uma com um retalho de metal que nos custou R$10,00.

24 25 26

Uma coisa interessante é que meu motor veio completo, com bobinas, bicos, coletor de escape/admissão, bomba de direção hidráulica e etç. Pesquisei muito sobre esse swap na gringa e encontrei algumas pessoas que fizeram sem maiores problemas, então segui a receita básica. Uma coisa que eles falavam lá fora era pra usar as bobinas da 325, porém, quando desmontei, vi que elas tinham o mesmo conector, e perguntando em alguns grupos vi que poderia usar as bobinas da 328 no chicote original da 325, já que as bobinas que vieram no motor eram muito mais novas. Precisei apenas tirar o chicote das bobinas da 328 que saiam para o outro lado do motor.

Depois dessa revisão, comecei então a desmontar toda a frente do carro (lembrando que não é necessário, porém optei por fazer isso para ter mais espaço pra trabalhar e também pra dar uma boa limpada em geral nas peças). Com a frente desmontada, lavei bem o cofre e as peça que retiramos.. Combinamos então de colocar o motor no lugar no outro dia (sábado), e aproveitamos a sexta feira pra assar uma carne com vários amigos que ajudaram no projeto!

Sábado pela manhã começamos então os preparativos para que o carro recebesse o novo motor. Antes de mais nada, precisava verificar o atuador da embreagem que achei caído dentro da carcaça do cambio. Consegui o esquema interno dele na internet e remontei, mas essa peça me deu dor de cabeça depois de um tempo.

37

Montagem do atuador

 Fora isso também montei os dois suportes do motor antigo nesse motor novo. Outro detalhe é que eu resolvi deixar o cambio montado no lugar e vir com o motor pra encaixar no lugar, indo contra muitas pessoas que me falaram pra descer o cambio antes. Vivendo e aprendendo. Se você for fazer isso um dia, tire o cambio antes, é muito mais fácil posicionar o motor no lugar e depois vir com o cambio. Fica a dica.

Não foi nada de outro mundo, apenas sofremos um pouco pra conseguir encaixar corretamente os dois suportes do motor, contei com a ajuda de muitos amigos nesse dia. Obrigado a todos pela ajuda!! Quem quiser conferir como foi a montagem, fizemos um vídeo desse dia:

Com o motor no lugar, era hora de descansar e observar o fruto de todo o tempo e trabalho investidos. Lembro-me de, neste dia, sentar em baixo de uma arvore, com uma cadeira de praia, e ficar olhando pro carro e pensando em muitas coisas, sonhando com o primeiro role, futuras viagens, participar de trackdays e etç…

42 43

Como não se apaixonar?

Depois da euforia, o balde de água fria. Analisando a montagem do motor, conferindo aperto dos suportes, dos parafusos entre o cambio e bloco do motor, avistei o volante do motor e comecei a crer que algo de errado não estava certo. Depois de algumas mensagens num grupo do whats, veio a confirmação.. Esqueci de montar uma chapa (um defletor(?)) que vai entre o bloco do motor e o cambio, e que protege esse buraco que no meu caso havia ficado aberto.

 Por sorte, o Germano, o amigo que me vendeu o motor, disse que tinha uma sobrando em casa e ia me mandar junto com algumas outras peças que ele ia me enviar. Enquanto esperava as peças, tinha tempo para ligar toda a elétrica do carro, e também adptar algumas coisas pra fazer o motor M52 funcionar corretamente. Vou tentar explicar aqui, caso alguém queira fazer esse swap futuramente, em geral são poucas coisas e simples de se fazer.

Em geral, algumas coisas que mudam são: Sensor de temperatura de água e sensor de temperatura de água que envia pro painel ( os dois ficam no cabeçote na 325i, um preto e um azul) e na 328i tem só um que faz o serviço dos dois. No meu caso, no lugar do segundo sensor, tinha um parafuso tampando.. Tirei o parafuso e coloquei o sensor faltante. 

47

Os dois sensores no cabeçote do 325i

Troquei os sensores de rotação do virabrequim e sensor de rotação do comando que vieram no motor M52 pelos que estavam no meu carro (pois o sensor de rotação do vira é diferente, o do comando eu não sei dizer). No M52, ao invés de usar uma mangueira principal que sai atrás do cabeçote, sai um cano de água, porém no mesmo formato e com as mesmas divisões. Mantive o cano de água e apenas fiz a ligação do resto das mangueiras no tubo.

49 48

Mangueira da 325i x Cano de água 328i

Mexendo nessa parte, aproveitei e isolei a passagem de água pra esquentar a TBI. (Sistema feito para países muito frios). Por último, e talvez a parte mais chata, é a bomba de direção. Elas são diferentes, tem suportes diferentes, e no meu caso tive sorte pois meu motor já veio com a bomba do 328i. Tudo começa pelo suporte do filtro de óleo, que é onde a bomba vai presa. 

325i x 328i

Se você está fazendo o swap e o motor M52 veio sem a bomba de direção, o mais recomendado é trocar o suporte do filtro pelo do M50 e montar sua própria bomba de direção. No meu caso, eu mantive a bomba do M52, e precisei adptar as mangueiras.

Essa primeira mangueira, é preciso trocar por uma mangueira inteira de mesmo tamanho que vai presa com abraçadeiras nas duas pontas. A segunda mangueira, é preciso trocar o bocal por um de diâmetro maior, visto que o furo na bomba do M52 tem um diâmetro maior. Comprei o bocal por R$15,00 e levei em um torneiro para soldar. Bomba adptada.

52 53 54

Depois de alguns dias de espera, as peças chegaram. Junto com a chapa, vieram volante 3 raios sem airbag, painel em Km/h com a mesma km do motor (a bm é americana, o painel marca em mph), lanternas do milha e alguns acabamentos internos. Agora poderia descer o cambio, montar aquele defletor e terminar de montar o que faltava no cofre. 

O processo de desmontar cardã, descer o cambio, montar a peça e remontar tudo demorou menos de 2 horas. É bem simples, e nesse momento percebi que se tivesse tirado o cambio pra montar o motor no lugar teria sido muito mais fácil. Mas como falei anteriormente, vivendo e aprendendo. 

55 56

Depois de muitas mensagens em grupos pedindo onde ligava tal fio, de que maneira encaixava tal peça, conseguimos montar praticamente tudo… Com essa parte do cambio resolvida, poderia partir pra montagem do coletor de admissão, flauta e etç. Um upgrade muito comum pra quem tem 328i E36, é a troca do coletor de admissão pelo da 325i, pois ele tem os dutos mais largos e logo muito mais fluxo de ar. Já li em fórums gringos que a diferença chega a 40% a mais de fluxo. Faz sentido, visto que o motor M52 é basicamente o mesmo M50 com virabrequim de maior curso e bielas trocadas, e rende “só” 1cv a mais (192cv na 325i contra 193cv na 328i) mas tem quase 4kgfm de torque a mais. 

57

Gráfico de uma 328i com coletor stock vs coletor M50. Torque na esquerda – Potência na direita. Notem uma pequena perda de torque em baixa rotação, e um ganho muito alto de potência acima de 5k rpm

No caso de quem tem 328i, é um pouco chato pois precisa adptar algumas coisas devido a um sistema de respiro de óleo diferente da 325i. Como meu sistema de respiro de óleo era o próprio da 325i, não precisei adptar absolutamente nada, apenas encaixar o coletor no lugar e ser feliz.

58 59 60

 Aproveitei e troquei todas as mangueiras de combustível do cofre pois estavam muito ressecadas. Abrimos o tanque para tirar o combustível velho, e colocar uma gasolina nova. Olhem o estado da gasolina parada cerca de 1 ano.

61 62 63

Após limpar o tanque, e colocar combustível novo, quis também limpar a linha de combustível que deveria ter ficado com gasolina velha/suja. Soltei a mangueira de combustível antes do filtro (que coloquei novo), mirei pra baixo, e fui dar meia chave pra bomba acionar e deixar o combustível velho jorrar. Ligando a bateria, e girando meia chave, nada da bomba acionar. Bateu aquele medo, será que a bomba estava com problemas?

Fizemos uma ligação direta apenas para testar e a bomba funcionou, sinal que não estava queimada. Aproveitei e já limpei toda a linha antes de prender novamente a mangueira no filtro. Sabendo que era algo elétrico, chamei um amigo que está se formando em Engenharia Elétrica pois eu não intendo praticamente nada da parte elétrica, e no sábado pela manhã ele veio nos dar uma força.

A ansiedade era gigantesca de dar a primeira partida no carro, então ligamos a bomba diretamente e fui tentar dar a primeira partida. No momento eu tinha uma mistura de emoção e medo. Emoção por conseguir dar a primeira partida do carro que eu já tinha comprado a meses e nunca tinha escutado o ronco, e medo de algo estar errado e nem conseguir fazer pegar. Mas, pra minha surpresa, o carro pegou de primeira, bati a chave e pude escutar o seis-cilindros roncar:

Feito isso, sabendo que o carro ligava, começamos a procurar o motivo da bomba não estar funcionando. Começamos lá do banco de trás, na bomba, e fomos vasculhando a fiação, medindo o sinal e etç, até passar pra parte da frente do carro, na parte de reles, fusível etç. Até que chegamos no fim da linha: A central. Por algum motivo ela não estava enviando sinal pra bomba, muita gente falou que devia ser sensor de rotação, porém, quando o sensor de rotação da problema a central não manda centelha pra ignição, o que acontecia no meu caso. Sem ter muito o que fazer, fizemos uma ligação direta da bomba antes da caixa de fusíveis, pra bomba continuar tendo rele e fusível. Nessa de tentar saber o porque de ela estar funcionando corretamente, abri a central e descobri que o chip original foi trocado por um da Dinan Performance, uma empresa muito conhecida lá fora na preparação de BMW’s.

Morrendo de vontade de sair dar um role com o carro, fomos fazer a sangria do atuador de embreagem, pois o pedal não voltava. Aqui entra um ponto importante, pois a sangria do atuador na BMW é bem chato de se fazer, e existem dois métodos. Seguindo o manual de manutenção, fizemos a sangria e o pedal voltou a funcionar corretamente. Por alguns segundos… Não tive tempo de ligar o carro pra tentar ir pra frente e pra trás, estava pisando na embreagem quando o Gui me diz que estava jorrando fluido no chão. Erguemos o carro, soltamos o atuador e adivinha: se soltou todo, de novo, e dentro do cambio. Nessa hora fiquei muito puto, mas ainda conseguimos tirar todas as peças de dentro da carcaça do cambio com a mão, porém, precisei encomendar outro atuador e esperar o nosso super hiper mega eficiente correio.

O atuador demorou uma semana para chegar, e nesse tempo o remontamos a frente do carro, instalamos de vez o radiador, mangueiras novas, ventoinha, etç. A bm vem de fabrica com polia viscosa, mas no meu caso, já foi adptado por algum antigo dono uma ventoinha elétrica, que eu particularmente prefiro. Também instalamos as correias, deixando o carro pronto. Também aproveitei pra instalar as peças do interior, como volante, painel e difusor de ar lateral. Instalei também amortecedores de capo e porta-malas que comprei do EUA por 7 dólares cada. No Brasil o par custa 300 reais.

Quando chegou o atuador, corri pra oficina pra montar, fazer a sangria da embreagem de novo. Já aproveitamos pra trocar o óleo e filtro de óleo da bm, e enfim poder dar o tão sonhado primeiro role com ela.

O primeiro rolê a gente nunca esquece!

Enfim, por hoje é isso… acho que já falei demais. No próximo post eu vou continuar contando tudo que fiz no carro pra que pudesse ser meu daily. Fiquem com um spoiler do próximo post, que foi o segundo role com o carro e consequentemente o segundo passeio de guincho. Até mais! 

82

Por Lucas Marchetti, Project Cars #468

0pcdisclaimer2